Posted on Leave a comment

Entrevista de Steve Jobs em 1990 (em inglês)

Todos devemos aprender com essa grande mente, sua clareza de pensamento pode ensinar muito. Para Jobs o computador era como um bicicleta para a mente, aumenta a eficiência e permite atingir outros patamares de trabalho.

Steve Jobs uma pessoa inteligente e carismática
Steve Jobs, uma pessoa inteligente e carismática

Na entrevista começa falando das três demandas que impulsionaram as vendas de computadores, a primeira foi a invenção da planilha eletrônica em 1977, na época, o criador achou que tinha inventado um tipo de calculadora visual, e o software então foi nomeado de VisiCalc, com o concorrente para PC chamado Lotus 1-2-3. A criação da planilha eletrônica revolucionou o mercado financeiro e impulsionou a venda de computadores.

A segunda revolução foi no mercado gráfico, permitindo que a edição e publicação de imagens, gráficos e impressos fosse facilitada. A terceira revolução estava em curso na época da entrevista, mudar a organização ou localização de uma empresa é algo muito demorado, mas a organização virtual poderia ser mudada num estalar de dedos, graças as conexões em rede de computadores os projetos podiam surgir e desaparecer rapidamente, a terceira revolução era então na comunicação entre humanos e grupos de trabalho.

Durante a entrevista também é possível perceber seu carisma e seu jeito dominador, o próprio entrevistador começa a perder a segurança e sutilmente se percebe uma mudança no seu tom de voz, como se ele evitasse aborrecer Jobs, que faz algumas perguntas sobre o propósito de tal pergunta, chegando até mesmo a se recusar a responder algumas vezes, em alguns momentos mostra até impaciência, o que deixa o repórter nervoso, folhando páginas em busca de alguma pergunta boa, que pudesse agradar Jobs, o que faz com que ele passa para uma situação de dominação, mostrando uma personalidade difícil, que seus funcionários e pessoas próximas sempre apontaram.

Para Jobs, as pessoas que trabalham na Apple são artistas, que seriam poetas e pintores em outras épocas. Ele fica visivelmente incomodado quando é questionado sobre a interface gráfica, a grande sensação do momento, o entrevistador queria saber para onde essa tecnologia iria, qual o estágio de evolução. Jobs na verdade roubou a ideia da XEROX, ele não saberia dizer para onde iria e nem como foi criada, ele apenas responde que era uma coisa que surgiria naturalmente, como a transmissão automática em carros.

Para Jobs computadores pessoais são como carros, antes as pessoas precisavam se deslocar de trem e com o automóvel passaram a ter liberdade, assim como computadores pessoais, poderia se fazer o que quisesse sem precisar de outras pessoais. Ele acredita que com as redes de computadores era possível que as pessoas se aproximassem e então ter o benefício de carros e trens.

No final do vídeo ele fala sobre o mercado de computadores, diz no começo era tudo mais fácil, existia um grupo de hobbistas que se encontravam, você mostrava seu produto, fazia algumas melhorias e depois de meses apresentava novamente, mas o mercado foi ficado mais sofisticado e difícil fazer isso. Pesquisas de mercado podem dizer o que os clientes querem, pegar opinião sobre produtos que já existem, mas o problema é que é muito difícil os consumidores preverem o que eles ainda não sabem o que querem, nenhum pesquisa de mercado poderia ter levado a criação do Macintosh ou do computador pessoal. Existe os saltos tecnológicos não incrementais que são feitos e então a pesquisa de mercado pode ajudar a saber se você está no caminho certo.

Essa entrevista é uma grande oportunidade para empreendedores aprenderem um pouco mais sobre como funcionava a mente desse homem brilhante e entender sua personalidade dominadora. Todos que trabalham na área da computação ou que gostam do tema vão saber apreciar esse vídeo. Segue abaixo alguns vídeos relacionados que também são muito interessantes e se você tiver tempo assista.

https://www.youtube.com/watch?v=2nMD6sjAe8I

Posted on Leave a comment

Não roube a minha idéia, como inovar com Tecnologia da Informação

Recomendo para todos que participam dessa indústria assistirem ao filme O triunfo dos nerds, a história da computação (filme), principalmente programadores visionários, é um prato cheio para entender os grandes acontecimentos que levaram empresas ao sucesso e ao fracasso. Como a inovação, computador pessoal e interface gráfica com janelas e mouse, criada em 1970 nos laboratórios da XEROX, por mentes brilhantes da computação foi ignorada por seus executivos e roubada por Steve Jobs, que admite na cara de pau que roubou as idéias quando viu o protótipo em visita ao laboratório, “bons artistas copiam, grandes artistas roubam” diz Jobs, citando Picasso. Não demorou muito para Gates perceber a vantagem dessa inovação e roubá-la também e adaptá-la ao DOS, como não é possível patentar interfaces gráficas essa inovação não pode render um processo para nenhuma empresa.

O filme conta a história dessa indústria, desde os primeiros computadores, como o Altair 8080 e passa por todos os grandes lançamentos de produtos comerciais para o grande público, como o Windows 95, que revolucionou o mercado e colocou Bill Gates como o homem mais rico do mundo. Fala do acordo da Microsoft com a IBM nos início dos anos 80 e do espetacular crescimento desta parceira, para o então rompimento por parte da Microsoft, que retirou a IBM do jogo e fez com que a empresa de Gates conseguisse dominar o mercado de sistemas operacionais, não graças ao DOS, mas as killers aplications, programas que por si só fariam as pessoas comprarem “a caixa toda”, computador e windows só para rodar programas como o Lotus 1-2-3.

A melhor parte fica para a última entrevista, depois de horas de filme sobre a história e o passado do computador um profeta entra em cena, Larry Ellison, da Oracle, uma pessoa que eu ainda não sei muito quem é, mas vou procurar conhecer sua biografia, devido a sua brilhante e acertiva previsão, feita há mais de 10 anos, ganhou meu respeito a admiração. Ele falou tão bem que não vou nem interpretar suas palavra, vou colocar na sequência algumas de suas falas transcritas do filme, “não devemos nos preocupar com a dominação mundial da Microsoft, ainda há espaço para inovação e o futuro da Microsoft não é garantido”, “a internet não precisa de um PC”, “Larry acredita que o PC será substitudo por um aparelho chamado de utensílio de informação, será uma televisão esplendorosa que acessará informações e computadores simplesmente acessando computadores gigantes por meio da internet. Como abrir uma torneira, o PC fará a parte do poço e do balde” (narrador), “coloque as coisas na internet, são bits, não ponhas bits numa caixas, caixas em caminhões, caminhões na loja, eu indo para a loja, pegando a caixa, é loucura, eu amo a internet. Eu quero as informações fluindo por cabos”.

Esse cara estava certo, falou isso em meados dos anos 90, somente hoje, em 2013, estamos vivendo a revolução vista por ele, a chamada era pós-PC, devido ao surgimento dos dispositivos móveis com acesso a internet, os tradicionais computadores estão perdendo terreno. As previsões dele são geniais, todas certas, incluindo os recentes lançamentos dos últimos 2 anos, as smart TVs, ele já sabia naquela época que isso iria acontecer, só não sabia quando.

Do mesmo jeito que existia espaço para inovação 10 anos atrás, ainda existe hoje e sempre vai existir, a grande companhia que dominava o mercado era a Microsoft, hoje a Google. Para surgir o PC como conhecemos hoje, foi necessário contratar os melhores cientistas e um programa de investimento em pesquisa sem fins comerciais, ou seja, dinheiro gasto para pesquisadores imaginarem livremente o futuro da indústria e criarem protótipos de produtos. Foram necessários quase 50 pesquisadores nos laboratórios da XEROX durante alguns anos para criarem os computadores que hoje temos nas nossas casas, pesquisa essa fruto do medo dessa mesma empresa das pessoas pararem de utilizar papel.

A minha leitura no filme foi tentar entender um pouco melhor sobre como se chega a inovação, quais são os elementos que permitiram o surgimento desta. Uma coisa é certa, os Estados Unidos são o berço dessa revolução, com certeza a situação financeira daquele, proporciona um terreno mais fértil, será que no Brasil, algum dia, teremos um grande pesquisador que ditará os rumos da indústria da computação ou seguiremos comprando sucata dos países desenvolvidos, será que nossa vocação é agrária e quem está na área da informática “pura” por aqui pode ser considerado louco? Uma coisa é certa, muitas novidades estão por vir, quem arrisca dizer qual o futuro da indústria dos computadores?

https://www.youtube.com/watch?v=A1xZeGQxdew

Posted on 1 Comment

Curiosidade, linguagens de programação mais populares

Estudando alguns tutorias na web encontrei uma base de dados interessante com as linguagens de programação mais populares da internet, o índice TIOBE. Eu sou programador PHP e descobri que estamos perdendo terreno para outras linguagens, em 2004 foi o melhor ano para nós, porém, atualmente estamos estagnados em sexto lugar.

Veja a lista com as 11 mais populares em janeiro de 2013:

  1. C
  2. Java
  3. Objective-C
  4. C++
  5. C#
  6. PHP
  7. (Visual) Basic
  8. Python
  9. Perl
  10. JavaScript
  11. Ruby

Levando em conta que cada linguagem tem sua aplicação o PHP pode ser considerado líder em aplicações web e ainda vai ser líder nos próximos anos, mas é sempre bom ficar atento as tendências, pois o Ruby está vindo com muita força, sendo utilizado por grandes portais como Twitter e Github. Eu ia fazer a lista com as 10+ mas devido a boa colocação do Ruby fiz uma lista com 11, só para contemplar essa fera. Acesse o site TIOBE e confira outras estatísticas e a linha do tempo com as linguagens mais populares.

popularidade das principais linguagens de programação nos últimos anos
popularidade das principais linguagens de programação nos últimos anos

Na categoria revelação o prêmio fica para linguagem Objective-C, observe que durante os anos de 2002 até 2009 ela quase não tinha relevância, mas desde de 2010 há uma forte tendência de alta. Em apenas 3 anos ela disparou de décimo para terceiro lugar, posição que pode continuar subindo. Você sabe o motivo desse crescimento? Deixe um comentário dando sua opinião, quem acertar por primeiro vai ganhar a brincadeira.

Referência

https://www.tiobe.com/index.php/content/paperinfo/tpci/index.html – Índice com estatísticas diversas sobre linguagens de programação, em inglês